23.8 C
Teresina
sábado, junho 15, 2024
spot_img

Sesapi atualiza Vacinômetro para maior transparência sobre doses de vacina

Date:

spot_img

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) atualizou os dados disponíveis no vacinômetro, ferramenta que disponibiliza informações detalhadas sobre o andamento da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Piauí. A iniciativa tem como objetivo dar uma maior transparência sobre a organização e distribuição de doses dos imunizantes recebidas pelo estado.

Após a atualização, o boletim passa a apresentar, além das quantidades de doses de vacina para Covid-19 que chegam até o estado e são distribuídas para os municípios, os quantitativos referentes a reserva técnica do estado e também a quantidade de doses que já estão com os municípios para serem aplicadas como primeira e segunda doses.

Herlon Guimarães, superintendente de Atenção Primária à Saúde e Municípios da Sesapi, destaca que a reserva técnica do estado é um importante fator para que a vacinação do estado não seja interrompida por qualquer motivo. “Através de documentos oficiais, ofícios do Ministério da Saúde e resolução CIB, ficou definida a utilização da reserva técnica para vários assuntos no estado do Piauí referentes a vacinação contra a Covid-19”, enfatiza o gestor.

O superintendente ressalta que, primeiramente há o complemento de doses, uma vez que se pode encaminhar doses fracionadas, já que cada frasco da vacina contém dez doses; complementação do público alvo que não consegue ser alcançada devido à quantidade de doses enviadas pelo ministério para cada grupo; inclusão de 1% de doses para as pessoas portadoras de deficiência de acordo com decisão em CIB; além dos grupos das forças de salvamento e forças armadas.

“Com essa atualização, a Sesapi, mais uma vez, vai à sociedade prestar contas sobre a situação e o andamento da vacinação contra a Covid no nosso estado e, com isso, apresentamos o quantitativos de vacinas que ainda estão em posse do estado e o quantitativo de vacinas que já estão com os municípios para serem aplicadas na população”, finaliza Herlon Guimarães.

spot_img

Mais Notícias