29.8 C
Teresina
segunda-feira, junho 17, 2024
spot_img

Governador prorroga decreto, antecipa feriado e anuncia lockdown de dois dias

Date:

spot_img

O governador Wellington Dias (PT) confirmou na noite deste sábado (20) a decisão de prorrogar por mais uma semana as medidas restritivas para tentar frear a transmissão do novo coronavírus.

Wellington Dias prorroga o decreto, que vence amanhã, até o dia 28, e anunciou antecipação de feriado para a sexta-feira e lockdown parcial para sábado e domingo.

O governo não anunciou o feriado que será antecipado. A Procuradoria Geral do Estado analisa qual é o feriado, levando em conta a legislação municipal, estadual e federal e anunciará somente na segunda-feira. 

Nos três dias (sexta, sábado e domingo) só funcionará os serviços essenciais. O toque de recolher está mantido também apartir das 21 h. 

Após reunião com o COE (Comitê de Operações Emergenciais) do estado, o governador resolveu prorrogar as medidas. Segundo ele, aumenta o número de óbitos no Piauí, chegando a 38 mortes como ontem, a ocupação de leitos que chega ao limite e a dificuldade de aquisição de insumos e medicamentos para os hospitais.

Ocupação de leitos em regiões do estado já chega a 100%, mais de 160 pessoas estão na fila de espera de um leito de UTI ou enfermaria. 

Nos três dias ficam suspensas todas as atividades econômico-sociais, com exceção das seguintes atividades consideradas essenciais:

Mercearias, mercadinhos, mercados, supermercados, hipermercados, padarias e produtos alimentícios;

Farmácias, drogarias, produtos sanitários e de limpeza;

Oficinas mecânicas e borracharias;

Lojas de conveniência e lojas de produtos alimentícios situadas em rodovias estaduais e federais, exclusivamente para atendimento de pessoas em trânsito;

Postos revendedores de combustíveis e distribuidoras de gás;

Hotéis, com atendimento exclusivo dos hóspedes;

Distribuidoras e transportadoras;

Serviços de segurança pública e vigilância;

Serviços de alimentação preparada e bebidas exclusivamente para sistema de delivery ou drive-thru;

Serviços de telecomunicação, processamento de dados, call center e imprensa;

Serviços de saúde, respeitadas as normas expedidas pela Secretaria de Saúde do Estado do Piauí;

Serviços de saneamento básico, transporte de passageiros, energia elétrica e funerários;

Agricultura, pecuária, extrativismo e indústria;

Bancos e lotéricas.

O governo mantém as medidas adotadas no decreto n.º 19.529, de 14 de março de 2021. Ficam suspensas as atividades que envolvam aglomerações, funcionamento do comércio até as 17h e shopping centers das 12h às 20h; proibição da circulação de pessoas das 21h às 5h.

“Concluímos a reunião com a presença de vários membros da sociedade onde foi apresentada uma dura situação. Ontem (19), tivemos esse crescimento brusco para 38 óbitos (por Covid-19). Infelizmente, há uma fila para vagas de UTI e leitos clínicos e ainda uma situação que afeta o Brasil inteiro na área do abastecimento hospitalar (de medicamentos que compõem o chamado kit intubação). Aprovamos a prorrogação de medidas até o próximo domingo (28) com medidas mais restritivas na sexta, sábado e domingo para ver se a gente consegue colher bons resultados na redução da transmissibilidade, adoecimento internações e óbitos para salvar vidas no Piauí”, afirmou Wellington Dias.

A presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Mírian Parente, integrante do COE Ampliado, apoia a decisão e manutenção das medidas restritivas. “A gente entende que a transmissibilidade só vai diminuir se a gente, de fato, aumentar as medidas de restrição. Esse é o posicionamento do conselho e nos manifestamos junto com a OAB e outros conselhos”.

O vice-presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil de Teresina (Sinduscon), Guilherme Fortes elogiou a medida. “Ouvir a sociedade é muito importante, que é o que está fazendo agora. A sugestão de parar na sexta, que podemos fazer local, é importante. Se nós fecharmos um lockdown semanal, não vamos conseguir. As polícias têm outros focos, não dá pra fazer a fiscalização geral, teremos desobediência. A ideia de parar na sexta é a mais acertada no momento”, avaliou.

spot_img

Mais Notícias