Semana do Meio Ambiente: entenda o papel das abelhas na produção de alimentos

0

As abelhas são insetos extremamente importantes para o equilíbrio de um ecossistema por serem polinizadores. A polinização acontece quando se recolhe o néctar das flores e as abelhas acabam transportando pólen para outras flores. Esses grãos muito pequenos grudam nos pelos das abelhas e são transferidos de flores masculinas para flores femininas, permitindo assim a geração dos frutos, que por sua vez alimentam uma ampla variedade de outros seres vivos. Ao se alimentarem, os animais contribuem para a dispersão das sementes dessas frutas pelas florestas. As árvores velhas e doentes tendem a ser substituídas por novas e saudáveis.

Infelizmente, a intervenção humana na natureza tem prejudicado bastante o equilíbrio desse frágil sistema. A prática de certas atividades, como o uso descontrolado de veneno na agricultura, acaba por matar ou expulsar colmeias inteiras de seus locais de origem. Dados apontam uma séria redução do número de abelhas em algumas regiões do país. De acordo com uma reportagem publicada pela BBC Brasil, “Uma investigação em Santa Catarina revelou que cerca de 50 milhões de abelhas morreram envenenadas por agrotóxicos em janeiro de 2019”.

Também uma matéria da Istoé de fevereiro desse ano traz outro destaque preocupante: “Estudo científico argentino revela que a redução do número de abelhas no mundo pode provocar efeitos irreversíveis no ecossistema do planeta.” A lógica é de fácil compreensão, menos abelhas, menos alimentos, pois quase todas as frutas e vegetais que ingerimos passaram pela polinização de uma abelha.

Outro problema grave são as queimadas, que espantam ou eliminam as abelhas por conta do fogo e da fumaça. Quando isso ocorre, há um desequilíbrio, e as abelhas que sobrevivem, buscam outro lugar para instalar seus ninhos, vindo muitas vezes até a zona Urbana se abrigar em caixas d’água, árvores em quintais, escolas e onde mais o enxame migratório pousar.

O uso do fogo, apesar de muito comum, configura crime quando não há licença ambiental e contribui significativamente com a degradação do bioma, o que levará a futuros problemas de escassez de água e de alimentos. Quando as árvores rebrotam no inverno, como é comum no cerrado e na caatinga, mas não encontram abelhas para polinizar as flores, a produção de frutos é reduzida.

A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Timon, dentro de suas atividades de rotina, promove a retirada de enxames de abelhas na zona Urbana por solicitações da população. Só em 2021 foram feitos 27 pedidos de remoção e manejo de enxames de abelhas, 18 ocorrências resolvidas e nove estão agendadas.

Após a remoção essas abelhas são encaminhadas para produtores parceiros na zona Rural de Timon. Essas parcerias são fundamentais para a execução desse trabalho, já que os produtores fornecem as caixas coletoras para a remoção e os técnicos fazem a doação dos enxames.

Essa atividade é muito importante, porque além de evitar acidentes na zona Urbana, leva de volta para a floresta esse importante agente polinizador que gera renda para a comunidade e contribui com a saúde do ambiente, garantindo alimentação para a fauna e a constante renovação dos ecossistemas.

FONTE: PMT

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui