29.8 C
Teresina
sexta-feira, junho 14, 2024
spot_img

Iniciada mais uma edição do Salão do Livro do Piauí

Date:

spot_img

Com o tema “A Leitura é um estado de graça”, teve início na sexta-feira (07/06) o 22º Salão do Livro do Piauí (SALIPI), na sua 10ª edição realizada na Universidade Federal do Piauí (UFPI). A parceria entre a Instituição e a Fundação Quixote, ao longo desses 10 anos, resulta em mais um grande evento literário que deverá receber, até o dia 16 de junho, um público superior a 200 mil visitantes no espaço Rosa dos Ventos, além de ser palco para o lançamento de livros de mais de 50 autores.

Neste ano, a Universidade consagra-se ao receber e colaborar para o sucesso do evento em quase metade de sua história. Há uma década, o SALIPI marca presença no espaço universitário para promover cultura e conhecimentos diversos. O Reitor da UFPI, Gildásio Guedes, destaca a participação da Instituição com louvor e determinação ao longo desses anos. “Tudo aquilo que a Universidade coloca a sua marca, os seus recursos humanos, como os nossos jornalistas, nossos bolsistas, nossos professores, nossos técnicos, termina tendo uma aura positiva. Essa abertura é o começo de um trabalho que vem sendo planejado há alguns meses, e esperamos um belo evento pela frente.”

Com felicidade em compor a mesa de honra da ocasião, o Reitor Gildásio finaliza seu pronunciamento: “O 22º Salão do Livro homenageia uma docente da Universidade, Graça Targino, algo que significa também um momento de vitória, porque uma ex-professora que é homenageada por um evento como este, não deixa de ser também uma homenagem à própria Universidade”.

A homenageada da 22ª edição do SALIPI foi docente do departamento de Comunicação Social da UFPI por mais de 30 anos e uma das responsáveis pela estruturação do sistema de bibliotecas da Universidade. Na década de 1970, ela organizou feiras de livros semelhantes ao evento na Instituição. A professora também é autora de centenas de artigos técnico-científicos, capítulos de livros e obras nas áreas de ciência da informação e comunicação, enveredando também pela literatura. Esbanjando felicidade e gratidão, Graça não poupou sorrisos e abraços às pessoas que vieram prestigiar a ocasião.

“O propósito maior de envolver crianças, adolescentes, adultos e idosos, letrados e iletrados, sobretudo, é oportunizar aos alunos da educação infantil, ensino fundamental e médio, oportunidades de descobrir as delícias cantadas e decantadas que há na escrita, não apenas das palavras, mas, sobretudo da leitura. Em nome de Assis Brasil, primeiro homenageado do evento, e de todos, sem exceção, os que antecederam a minha colocação aqui, eu agradeço com imenso carinho. Até porque muitos deles já se transformaram em estrelas que reluzem nossos livros e nossos corações, dentre eles, um homem apaixonado por Teresina, Zé Arimatéia Tito Filho, cujo centenário estamos comemorando este ano. Na verdade, o SALIPI está coalhado de bons causos e boas causas, de amor e apreço, de livros e não livros, de dúvidas e acertos”, enfatiza Graça Targino.

Para o Presidente da Fundação Quixote, Kássio Gomes, os 10 anos de SALIPI dentro da Universidade representam uma maior integração entre a comunidade acadêmica e o público geral. Além disso, ele frisa que o Salão trouxe para dentro da Universidade um novo público que passou a visitá-lo, criando uma nova referência e vínculo para o futuro.

Sobre a homenagem da 22ª edição, Kássio Gomes acrescenta: “A homenageada é a nossa grande dama das feiras de livros no Estado do Piauí. A Profa. Graça Targino foi a primeira a empreender feira de livros na Universidade, então a homenagem chega num momento oportuno e é justa e merecida para uma mulher que conseguiu, mesmo numa época tão adversa em que não havia livrarias para fazer feiras de livros dentro da Universidade. Então, a leitura de fato é um estado de graça e essa é a nossa homenagem para a professora Graça Targino”.

Luiz Romero, Coordenador da Fundação Quixote e um dos idealizadores do evento, foi um dos adolescentes que participou das pequenas feirinhas realizadas pela Profa. Graça Targino. “Nada mais justo do que devolver com gratidão e amor as atividades de uma professora que tem uma história muito bonita no Piauí”. Segundo o também escritor, que enfatiza o prazer em receber os piauienses, o SALIPI já tem proporções mundiais, recebendo grandes autores e atrações no espaço da Universidade, disseminando “notícia boa” em meio a livros e apresentações.

Durante a solenidade de abertura, estiveram presentes o Reitor Gildásio Guedes; o Presidente da Fundação Quixote, Kássio Gomes; os escritores piauienses e idealizadores do SALIPI, Cineas Santos e Luiz Romero; a jornalista e biblioteconomista, Graça Targino; a Secretária da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (SASC), Regina Sousa; o Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (TRT 22), desembargador Marco Aurélio Lustosa Caminha.

Discussão sobre povos originários na 1ª noite do 22º SALIPI

cdb548a3a33c9b387f7530c3926fdc36add4032f.jpg

Escritor Ailton Krenak conduz 1ª discussão do SALIPI 2024

Ainda na noite de abertura, a ocasião recebeu sua primeira grande palestra no 27º evento Língua Viva, que teve como convidado o escritor Ailton Krenak, líder indígena, ambientalista, filósofo, poeta e Imortal da Academia Brasileira de Letras. Além de professor honoris causa pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), é considerado uma das maiores lideranças do movimento indígena brasileiro, com destaque internacional.

“É uma emoção imensa que transborda essa acolhida aqui, é um sinal de que eu estou no lugar certo. Logo quando eu cheguei já ganhei um livro, então, eu acho que esse Salão do Livro celebra a literatura, a cultura e é o melhor que nós podemos fazer”, ressalta Ailton Krenak.

Após a solenidade de abertura e palestra no Cine Teatro da UFPI, a primeira noite de SALIPI encerrou-se aos embalos nordestinos da Orquestra Sanfônica do Piauí.

SALIPI 2024

Em 2024, a ocasião volta a acontecer em seu calendário original, no mês de junho, com atividades distribuídas pela manhã, tarde e noite até o dia 16 de junho. Como novidade este ano, todos os espaços da feira literária terão QR Code com audiodescrição, tornando-o o primeiro evento da América Latina a promover tal acessibilidade aos seus participantes.

O evento retoma também o concurso de jovens escritores, fomentando o universo da leitura, do desenho, da pintura, desde crianças da escola básica até o ensino médio.

Desde 2014, o SALIPI acontece no Espaço Rosa dos Ventos, em Teresina, sendo o local que mais abrigou edições do salão desde seu surgimento em 2003. Em parceria com a UFPI, a Fundação Quixote também realiza salões regionais de livros, como o Salão do Livro de Valença do Piauí (SALIVA), o Salão do Livro de Parnaíba-PI (SALIPA) e o Salão do Livro de Bom Jesus (SALIBOM), realizado no Campus Professora Cinobelina Elvas (CPCE).

Para conferir a programação completa, acesse salipi.com.br.

………………………………………………………………………….

Fonte: Coord. de Comunicação UFPI

spot_img

Mais Notícias